Afundando a cidade

by Zerão

supported by
/
  • Streaming + Download

    Includes unlimited streaming via the free Bandcamp app, plus high-quality download in MP3, FLAC and more.

      $7 USD

     

1.
01:23
2.
3.
4.
5.
6.
02:10
7.
02:45
8.

credits

released November 13, 2012

tags

license

all rights reserved

about

Zerão Santos, Brazil

follow us

contact / help

Contact Zerão

Streaming and
Download help

Track Name: Invencível
Muito foda reparar na sua própria maturidade
Perceber que tu cresceu com cada dificuldade
Imposta pelo destino ou escolhida por mim mesmo
Não ser o mesmo retardado pra sempre é coeso

Afinal sempre vai ter alguém pior que a gente
Que nunca reclamou de sofrer e ser doente
Perdendo a vida inteira sem saber se vai viver
Olhando alguém saudável, pensando em morrer

Por isso aproveite melhor suas atitudes
Não perca um dia inteiro reclamando da sua vida
Apenas se concentre em esmagar os seus problemas
Passar por cima daquilo que cria seus dilemas

Aceitar e enfrentar
Os problemas que virão

Não faço nada mais que obrigação
Pode largar a mão tu não vai me ver no chão
Track Name: Abuso do poder
Com uma arma sob o punho, você pode julgar
Se faz esperto eliminando provas pra me incriminar
Policial da lei, aqui tu não tem vez
O tenente é corrupto e o cliente é burguês

Abusam do poder bem diante dos seus olhos
Só querem te fuder, lucrar e desaparecer
Não gosta do salário, vai estudar e se formar
Trabalhe honestamente em vez de só roubar

Falsos testemunhos, subornos e propinas
Enquanto tu respira, tem um verme na ativa
Matando criancinhas, desgraçando suas famílias
Extorquindo o funcionário, fazendo tu de otário

Abuso do poder
Gostar de te fuder
Fazer gente morrer
E ainda te prender.
Track Name: Maldita ambição
Eu não entendo um ser humano ser tão merda desse jeito
Mudando o nosso rumo só pensando em si mesmo
Ignorando o futuro de cada ser vivo
Fodendo o planeta, brincando de ser rico
Sabendo que é um merda, dormindo numa boa
Fazendo tudo isso e ainda rindo atoa
Como eu posso viver e não sentir essa impotência
Assistindo meu planeta a caminho da falência

Hoje é mais um dia, igual a qualquer outro
Trabalhando e se matando, e nunca analisando
O que fazer pra melhorar, mitigar e amenizar
A destruição desse planeta, que um dia vai chegar

Extinguindo animais, a troco de dinheiro
A cada dia mais, depredando o viveiro
De cada um de nós, que vive nessa porra
Passando a culpa pro próximo como se fosse uma gangorra
Se escondendo em desculpas por pura comodidade
Parabéns seu cidadão, campeão nessa missão
Ta aqui o premio de inútil em primeira mão

Então, o que fazer? Apenas você mesmo vai saber onde chegar
Pra melhorar, e amenizar, essa porra de impacto que estamos a causar

O que não dá, é ignorar, fazer de conta que um dia vai mudar
Vai o caralho, nois ta fudido, os ricasso do petróleo não passam de bandidos

Tamo perdido
Só tem bandido
Nois tamo na merda
Tamo fodido colega.
Track Name: Afundando a cidade
Afundando... nossa cidade
Afundando

Cercada de beleza e muita diversidade
Orgulho da nação, maravilha de cidade
Comprada por burgueses que não dão nenhum valor
Só querendo benefícios, explorando sem pudor

Afundando... nossa cidade
Afundando

Vieram com a porra do pré sal, animal
Duvido cabe todo mundo nesse manguezal
E tão mudando a cara da cidade
Construindo tanto prédio, entupindo a paisagem
Tudo que eu vejo é pedinte pra caralho
Alguns ganhando muito e o resto só trocado
E quando vai mudar essa porra desse quadro
Desigualdade imunda dos ricasso otário

Afundando... nossa cidade
Afundando

Eu do risada com o povo se gabando
Achando tudo lindo, verticalizando
Mas essas porra desses prédio vão cair
Vão fazer um dominó que essa ilha vai implodir
O jeito mesmo é encontrar a solução
Dar a prensa no patrão e parar com o leilão
Esfregar na cara dele que um dia vai da merda
Ta pouco se fudendo, ele ta enriquecendo

A malandragem ta clara
E o povo ta ligado
Explora até a ultima gota
Ganha por metro quadrado

E eu já sei o final
Dessa porra desse quadro
Dinheiro rolando solto
E eu de novo quebrado.
Track Name: Dono da verdade
Sou craque em ser vitima reclamando da minha vida
Sou pobre e coitado, sou um triste desolado
Trato todo mundo com respeito e humildade
Menos aqueles que seriam amigos de verdade

Prefiro ser otário e brincar com o capeta
Sentar no colo do traíra que me troca por buceta
Se isso vai levar a minha empresa adiante
To pouco me fudendo eu quero mesmo é ser grande

Agora to tristinho precisando de ombrinho
Chorando pelos cantos inventando mil mentiras
Sabendo que no fundo sou ridículo e panaca
Estou pouco me fudendo quero aliviar a minha farda

Quero atenção que nunca tive no meu lar
Somando amigo inimigo antes de surtar
Julgando meio mundo achando graça dos otario
Mas na verdade eu sou um alienado do caralho

Marionete do caralho

Estou acreditando em tudo que tão me falando
Porque eu sou doente, ou é conveniente
Não tenho peito pra falar o que penso na tua cara
E no fim da historia ainda fico cheio de marra

Agora to tristinho precisando de ombrinho
Chorando pelos cantos inventando mil mentiras
Sabendo que no fundo sou ridiculo e panaca
Estou pouco me fudendo quero aliviar a minha farda

Quero atenção que nunca tive no meu lar
Somando amigo inimigo antes de surtar
Julgando meio mundo achando graça dos otario
Mas na verdade eu sou um alienado do caralho

Alienado do caralho

Esqueço os problemas que me fizeram de otario
Cercado de amigos que não valem um centavo
Falando tudo aquilo que eu quero escutar
Fazendo minha alegria só pra agradar.
Track Name: Politicagem
Lutando por saúde, moradia e educação
Esse é o candidato, pau no cú e vacilão
Buscando o seu voto, na maior cara de pau
Mas quando tu esta na merda, vira as costas no calhau
Trabalha só na mordomia, com auxilio moradia
Usa terno só de marca, gastando nosso dinheiro

Cadê as nossas obras que no ano ninguém ve
Só lembra dessas merda, no final pra se eleger
Só sabem poluir, a imagem da cidade
Mostrando a cara feia, cheia de falsidade

Fazendo boca de urna e entupindo os bueiros
Tirando um sarro na vida e indo nos puteiros
Tu nunca vai mudar nessa vida infeliz
Roubar até o fim as riquezas do pais

Já cansei dessas mentiras, promessas sem valor
Usando nossas mentes, cagando pro eleitor
Só quero que um dia, acabe essa mamata
Essa justiça injusta, essa justiça ingrata

Cadê as nossas obras que no ano ninguém ve
Só lembra dessas merda, no final pra se eleger
Só sabem poluir, a imagem da cidade
Mostrando a cara feia, cheia de falsidade

Falando varias merdas, só pra se vender
Roubando nosso dinheiro, e sorrindo na TV
Fazendo nois de otario, seu merda mercenário
Eu quero que tu morra, seu bosta do caralho.
Track Name: Igreja na TV
Cambada de otário enganando a população
Vivendo bem e enchendo o bolso com difamação
Brigando por ibope e pontuação
Zé cú, picareta inventando o capeta

A emissora ta cagando pra programação
O que importa é lucrar... custe o que custar
Mostrando bunda na TV
Eu quero enriquecer

Tira o capeta então
Com difamação
Roubando os irmão

Se tem algum zebu aqui
Pastor só pode ser você
Que leva o povo à fantasia
Lucra em cima da agonia

Leva o povo a fantasia
Lucra em cima da agonia

A boa ação foi pra casa do caralho
Mexendo com a fraqueza dos outros, tu é otário
Não mede esforços pra lucrar na tua vida
O que importa é meu recado, abram os olhos enganados

Esse milagre é teu
Foi tua fé quem deu
Acredita em ti irmão
E na igreja não.
Track Name: Humanidade dominada por cifrão
Consumindo produtos de higiene pro seu lar
Artigos e cosméticos que vão te embelezar
Sem saber que por traz alguém tem que se foder
Animais obrigados a morrer para o seu prazer

Testando seus compostos que só vão prejudicar
Injetando altas doses só pra ver no que vai dar
Investindo nessa merda pra se beneficiar
Essa indústria do caralho que só pensa em torturar

Outros lucram com o comércio clandestino
Colocando seus animais na arena pra lutar
Implantando um instinto assassino
Condicionando a sua mente apenas para matar

Eu to olhando toda essa situação
Me indignando com tanta crueldade em vão
É o dinheiro que move essa nação
Humanidade dominada por cifrão

Vendendo pele de animal para o ricão
Tirando a vida pra poder se sustentar
Pra esses merdas não rola nem comoção
Esse descaso da porra um dia tem que acabar

Fazendo nada mais que suas vontades conturbadas
Sacrificando animais com suas ideias alienadas
Pessoas cegas e devotas com a certeza de que vão
Conseguir alguma coisa ignorando a razão

Enquanto for levado com naturalidade
Alienado por falta de oportunidade
Pode escrever o fim da humanidade
Povo mediucre que só perde a sanidade

Outros lucram com o comércio clandestino
Colocando seus animais na arena pra lutar
Implantando um instinto assassino
Condicionando a sua mente apenas para matar

Matando um milhão
De animais em vão
Tu acha que é normal?
Tu também é animal
Provido dessa merda
Chamada inteligência
Cadê sua consciência?
Só vejo tua demência
Dizendo ser melhor
Fazendo o pior.